15
abr
2019

Taxistas se manifestam, pedem fiscalização, e afirmam não serem contrários aos UBER de Gramado

O colunista foi procurado pelos taxistas Jonata Foss, José Luiz Silveira e Velci Abreu Dornelles, o “Xixo”, todos representando a ATAG – Associação dos Taxistas Autônomos de Gramado, quando afirmaram que a classe não é contra o transporte por aplicativo, principalmente os Ubers de Gramado. “Não somos contrários o motorista de Uber de Gramado, queremos sim que todos se regularizem e que a Prefeitura fiscalize isto”, disseram. Os taxistas mostraram em números o alto custo para manter um táxi em Gramado. “A última concessão de placas de táxi foi de R$ 160 mil para dez anos, isso representa cerca de R$ 1.333,00 mensal, mais ISSQN em torno de R$ 680 reais, mais vistoria, Alvará em dia, só seguro de um táxi custa quase R$ 6 mil, é tudo muito oneroso, ninguém aguenta”, contaram. A classe entende que é mais fácil trabalhar de igual para igual se todos estivessem regularizados, “não é justo, uns pagam e outros não”, disse José Silveira. Para Jonata Foss, “saiu fora do controle da Prefeitura os aplicativos, inclusive os aplicativos fazem ponto na Rodoviária e centro, e isto não é permitido”. Já “Xixo”, disse que “não somos contrários aos aplicativos daqui de Gramado, só querermos uma concorrência leal e justa”, comentou.