7
set
2018

Revoltado com partido, Poeta ataca gabinetes do Pros na Câmara Municipal de Porto Alegre

Elias Vidal Sobrinho, mais conhecido como Poeta em Gramado, e filiado ao Partido Republicano da Ordem Social (Pros) atacou dois gabinetes do partido na Câmara de Vereadores de Porto Alegre no fim da tarde desta quarta-feira (5), anunciando sua revolta por não ter sido incluído na nominata do partido para concorrer às eleições de 2018. Segundo reportagem no site da GaúchaZH, ele derrubou objetos no gabinete do vereador Wambert di Lorenzo (presidente estadual do partido) e quebrou o vidro da sala da bancada.

Após a ofensiva, ele foi contido pelos seguranças e levado ao Palácio da Polícia para registro de Boletim de Ocorrência (BO). Poeta inclusive transmitiu parte da confusão pelo seu perfil do Facebook.

 

Confira o que disse a reportagem de GaúchaZH: No primeiro vídeo, iniciado às 16h05min, ele diz: “Aguarde, que daqui a pouco estou entrando ao vivo com uma coisa muito séria. O bicho vai pegar!”. No vídeo seguinte, às 17h36min, ele aparece entrando no gabinete de Wambert, na Câmara de Porto Alegre, e pede para falar com o vereador. A assessoria diz que ele não está. Segundos depois, é possível ouvir o som de objetos caindo, enquanto uma pessoa assustada diz: “Espera aí, só um pouquinho!”. Vidal Sobrinho diz então: “Estou ao vivo. O homem tem que ter palavra! O homem tem que ter palavra!”.

O terceiro vídeo, em frente ao gabinete da bancada do Pros, às 17h40min, começa com Vidal Sobrinho explicando o motivo de sua revolta. “Eles me chamaram para filiar, para eu concorrer, passei na convenção, tenho número, tenho tudo, chegou na última hora, por politicagem, eu, representante dos taxistas, da serra gaúcha, sabe o que os caras fizeram? Simplesmente cortaram meu nome e deram desculpa mentirosa. Primeiro disseram que faltava mulher. Eu consegui uma mulher para concorrer. Bando de mentiroso e de falcatrua”.

Mais adiante, já quase na saída do prédio, ele acrescenta: “O vidrinho ali (quebrado na ofensiva) eu pago, se é o caso. Mas a minha honra eles vão ter que pagar também”, acrescentando que seria candidato a deputado federal.

— Ele estava revoltado porque ficou fora da lista de candidatos do partido, daí foi lá e quebrou o gabinete, bateu nos computadores e quebrou o vidro na bancada. Isso já explica porque ele está fora da lista. Ele caiu fora porque tinha uma multa eleitoral, o partido deu um prazo para ele, e ele não pagou. Posteriormente. Mas ele já estava fora da lista. Eu estava fora e acompanhei tudo pelo Facebook — contou Wambert, que pretende buscar reparação criminal e civil.

No site do Tribunal Superior Eleitoral, Elias aparece filiado ao Pros desde abril de 2018. Seu histórico mostra que ele concorreu a vereador em Gramado, em 2016, pelo PEN, com o nome Poeta Elias Vidal Sobrinho, ficando como suplente.

Fonte: site GaúchaZH