11
ago
2018

Prefeito Constantino Orsolin retira Projeto do Parque do Palácio da Câmara e estipula prazo de 120 dias para os defensores do local apresentar nova proposta

Na noite desta sexta-feira, dia 10, a Prefeitura de Canela emitiu uma carta aberta a população canelense afirmando que ao assumir a administração municipal, “o maior propósito foi o de pacificar a cidade”, diz o documento. Segundo a carta, “a Prefeitura tem presenciado um recente movimento na comunidade, e por parte de alguns, os quais têm se posicionando de forma contrária ao nosso projeto de cedência de parte da área do Parque do Palácio”. O documento segue dizendo que “quando a razão começa a ser deixada para um segundo plano, e as pessoas começam a agir somente pela paixão momentânea, as coisas tendem a fugir um pouco ao controle e assim gerar o conflito, o que não podemos aceitar, já que contrário ao intuito da pacificação”. E fundamentado em adotar uma postura respaldada pelos ideais de pacificação a Prefeitura de Canela retirou da Câmara de Vereadores o Projeto de Lei que trata da concessão, ou da cedência, de parte da área do Parque do Palácio para instalação do Centro de Eventos, “pois vimos neste momento, e por esta iniciativa popular, uma oportunidade única de valorizarmos e proporcionarmos o debate e as ideias em benefício de Canela, evitando fomentar ainda mais o nocivo embate que vem ocorrendo”, diz o documento.

O texto prossegue afirmando que “não é de se admitir que os líderes deste movimento, em sua grande maioria de fora da cidade – e estão todos identificados, pessoas estas sem envolvimento com as questões de ordem econômica e social local, pois até mesmo movimentos ambientais e figuras políticas de pouca ou nenhuma expressão, de cidades vizinhas estão sendo utilizados como fachada para manter Canela no limbo, na contramão do progresso e, porque não, na estagnação e até mesmo no retrocesso, venham a se colocar como se defensores de nossos interesses fossem”. O Prefeito Constantino Orsolin questiona, “será que Canela não tem lideranças com capacidade intelectual de enfrentar esta situação de acordo com os interesses da comunidade? Precisam convocar, e se valer, de pessoas sem afinidade alguma com a cidade para defender o que nós queremos? Será que sabem o que é bom para Canela, e nós não? Isto é lamentável”, diz o prefeito no documento.

Ele considera tudo isto lamentável, “ainda mais quando vimos figuras já não tão influentes buscando seu minuto de fama, por puro oportunismo, como é difícil, e triste, ter que ver, ler e ouvir manifestações na mídia e nas redes sociais de pessoas sem a mínima identidade com Canela”, desabafa o Prefeito.

Com a retirada do Projeto da Câmara de Vereadores o Prefeito Constantino disse que está abrindo espaço para que os defensores do Parque do Palácio estipulando o prazo de 120 dias para apresentarem um projeto, “uma alternativa correta de sustentabilidade para aquela área, vinculada a instalação do centro de convenções e congressos, tal qual como o compromisso que o Estado do Rio Grande do Sul nos impôs e claro, sem custos ao Município, como estávamos a pensar e propor”, afirmou publicamente.

Portanto o Projeto de Lei 47/2018 que tratava da cedência do Parque do Palácio foi retirado da Câmara de Vereadores.

O Prefeito Orsolin encerra o documento dizendo: “Recuar nem sempre é um ato de covardia. Nesse caso é um ato de grandeza, de nobreza, de dignidade e de superação, para manter Canela pacificada”.

Imagem: documento protocolado na Câmara de Vereadores de Canela.