18
jan
2018

Justiça condena ex-prefeito Nestor Tissot e ex-secretário da Saúde Jeferson Moschen

O Juiz Dr. Cyro Luiz Pestana Puperi julgou procedente a Ação Civil Pública de autoria do Ministério Público de Gramado e condenou o ex-prefeito de Gramado, Nestor Tissot, o ex-secretário da Saúde, Jeferson Moschen, a Famti Representações e Celso Luís Cavalin no caso da negociação para compra do Centro Comercial da Várzea Grande para a construção de um Posto de Saúde naquele bairro. O caso ocorreu no início de 2013 e a compra não chegou a ser consumada, em função de uma liminar obtida na época pelo MP. Além de declarar como atos de improbidade administrativa, o Magistrado decidiu pela perda de cargo público dos demandados. O único atualmente que ocupa cargo público é Jeferson Moschen, que atua como Secretário Adjunto de Saúde e presidente da Comissão Interventora do Hospital São Miguel. Puperi decidiu também pela suspensão dos direitos políticos aos envolvidos pelo período de 3 anos. Finalizando a decisão, os demandados foram condenados ao pagamento de multa civil de 20 vezes o valor da remuneração recebida pelo ex-prefeito Nestor Tissot. Na Ação o MP argumentou que a área de 7.314 m2 seria comprada por R$ 5,9 milhões. Na defesa, Nestor e Jeferson argumentaram que o valor ficou abaixo da avaliação e seria mais vantajoso ao Município se comparado com a desapropriação. Na condenação cabe recurso. O Prefeito Fedoca Bertolucci irá decidir nesta sexta feira (19) se afasta Jeferson Moschen ou não das funções de Secretário Adjunto e no Hospital São Miguel.